Internacional

Condutor e polícia que o tentou deter morreram no ataque junto ao Capitólio

Biden já reagiu e disse estar “devastado” e ordenou que as bandeiras fossem colocadas a meia haste.


O Capitólio dos EUA foi isolado depois de um carro ter invadido a zona de acesso à entrada principal e abalroado dois polícias. O condutor foi baleado e morreu, depois de esfaquear um dos agentes, que também não resistiu aos ferimentos.

Um carro invadiu esta sexta-feira a entrada principal para o edifício do Capitólio, em Washington nos EUA, e atropelou dois polícias.

O condutor bateu com o carro numa das barreiras de segurança junto ao Capitólio e saiu da viatura com uma faca na mão, acabou por ser baleado pelas autoridades depois de ter esfaqueado um dos agentes que tinha atropelado. Morreu no hospital, assim como um dos agentes.

"O suspeito atropelou dois dos nossos agentes com o seu carro antes de ter embatido contra uma barreira de segurança. Nesse momento, saiu da viatura com uma faca na mão e começou a caminhar em direção aos polícias do Capitólio", confirmou a chefe da polícia da capital dos Estados Unidos.

Todos os edifícios do Capitólio e das ruas adjacentes foram encerrados, tendo os serviços de segurança avisado para que todas as pessoas ficassem no interior, longe das janelas.

Os militares da Guarda Nacional dos Estados Unidos reforçaram a segurança e o FBI está já a investigar o caso.

O Presidente Joe Biden, que estava a viajar para Camp David, em Maryland, quando o ataque ocorreu, já reagiu e afirmou estar “devastado”.

"Jill e eu estamos devastados por saber do ataque violento num posto de controlo de segurança no Capitólio dos EUA", disse, através de um comunicado.

O Presidente ordenou que as bandeiras nos edifícios públicos federais sejam colocadas a meia haste. "Sabemos como são tempos difíceis para o Capitólio, para todos aqueles que lá trabalham e para aqueles que o protegem", sublinhou ainda Joe Biden.