Sociedade

Contactos falsos convocam munícipes para vacinação anticovid-19 e mandam idosos a parar medicação

Autarca de Caminha alerta: "ou é um tolo sem senso que está a fazer estas chamadas e a enviar estas SMS ou é um tolo mal-intencionado. É uma loucura que está a pôr em risco a vida das pessoas". Queixa já seguiu para o MP.


O presidente da Câmara de Caminha alertou, este sábado, para SMS "falsas" que convocam população para a vacinação anticovid-19, e telefonemas a instruir idosos a parar medicação para receberem a vacina, casos já denunciados à GNR.

Miguel Alves disse que estes casos são "muito estranhos e de uma gravidade extrema".

"Isto é uma loucura. Espero que a Guarda Nacional Republicana identifique os responsáveis destes atos criminosos", disse o autarca, citado pela agência Lusa.

"Queria muito deixar este alerta à população para que tenha o máximo cuidado. O processo de vacinação está a correr muito bem e por brincadeira de mau gosto ou com má intenção há alguém que parece querer descredibilizá-lo", afirmou.

O que nós queremos é travar isto imediatamente. Alertar a população. Não se deixem enganar", acrescentou.

Já o capitão Pedro Costa, do Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo, confirmou, também à agência Lusa, que tinha sido apresentada "uma denúncia pelas autoridades de saúde, reportando as mensagens e os telefonemas falsos" e que esta "foi remetida para o Ministério Público (MP)”.

O militar da GNR sublinhou ainda que os telefonemas a instruir idosos a parar a medicação podem "pôr em causa a saúde e o bem-estar das pessoas, caso tomem a vacina".

Pelo menos dez pessoas receberam contactos falsos, pedindo-lhe que comparecessem no centro de vacinação comunitário criado pelo município, provocando um "natural distúrbio" no processo.

O "caso mais grave", referiu o presidente da câmara de Caminha, foi o de pelo menos três pessoas terem recebido uma chamada telefónica, "informando-as de que deviam deixar de tomar a medicação habitual" antes de serem vacinadas.

"Estamos a falar de pessoas com mais de 80 anos que foram convocados para tomar a vacina, há duas semanas. Entretanto, receberam a chamada telefónica para que deixassem de tomar os medicamentos que tomam habitualmente", lembrou Miguel Alves, referindo que pelo menos uma acatou a instrução falsa.

Para o autarca, "isto é muito grave e muito estranho que se passe apenas em Caminha".

"Ou é um tolo sem senso que está a fazer estas chamadas e a enviar estas SMS ou é um tolo mal-intencionado. É uma loucura que está a pôr em risco a vida das pessoas", lamentou.