Internacional

Cheias em Timor matam onze pessoas. Governo português já ofereceu ajuda

Força da água arrastou casas e estradas e fizeram centenas de desalojados. Uma das vítimas mortais é uma criança de três anos.

Uma forte tempestade provocou várias inundações e deslizamentos de terra em Díli, capital de Timor-Leste, pelo menos onze pessoas, incluindo uma criança, morreram e centenas ficaram desalojadas.

A vítima mortal mais nova é uma criança de três anos que foi encontrada soterrada com outras duas pessoas, na sequência de um deslizamento de terras nos arredores de Díli.

As inundações serão as piores em 40 anos, a água arrastou casas, estradas e outras estruturas.

O Governo português já ofereceu ajuda ao país e o ministro português dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, disse ter falado, no domingo, com o embaixador português em Díli e com a chefe da diplomacia timorense. "Ambos disseram que nunca nas respetivas vidas tinham visto chover com esta intensidade e violência", afirmou o governante português, confirmando que Portugal já ofereceu a sua solidariedade e ajuda às autoridades timorenses.

O primeiro-ministro, António Costa, também já reagiu e disse estar a acompanhar a situação "com consternação". "Portugal está solidário com o povo timorense, como sempre, e apoiará os esforços para fazer face à devastação", acrescentou.