Economia

INE. Desemprego manteve-se nos 6,9% em fevereiro

"A população desempregada diminuiu 0,3% em relação a janeiro de 2021 e 5,8% relativamente a três meses antes (novembro de 2020), tendo aumentado 3,8% por comparação com fevereiro de 2020", lê-se no relatório do INE. 

A taxa de desemprego manteve-se nos 6,9% em fevereiro, de acordo com os dados divulgados esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

"A população desempregada diminuiu 0,3% em relação a janeiro de 2021 e 5,8% relativamente a três meses antes (novembro de 2020), tendo aumentado 3,8% por comparação com fevereiro de 2020", lê-se no relatório do INE. 

Já a taxa subutilização de trabalho - que inclui a população desempregada, o subemprego de trabalhadores involuntariamente a tempo parcial, os inativos à procura de emprego, mas não disponíveis para trabalhar, e os inativos disponíveis, mas que não procuraram emprego – situou-se em 13,9%, valor superior em 0,1 pontos percentuais ao do mês anterior, inferior em 0,1 pontos percentuais ao de novembro de 2020 e superior em 1,2% ao do fevereiro de 2020. Por sua vez, a população empregada aumentou 0,2% em relação ao mês anterior e diminuiu 0,6% em relação a três meses antes e 1,7% relativamente ao mesmo mês de 2020.

Ainda em fevereiro, a taxa de desemprego dos jovens (21,6%) diminuiu 1,4 pontos percentuais. em relação ao mês anterior e a taxa de desemprego dos adultos (5,9%) aumentou 0,1%.

No relatório, o INE recorda que a taxa de desemprego ficou nos 6,8% em 2020, abaixo de todas as previsões, uma vez que para o ano transato o Banco de Portugal estimava uma taxa de desemprego de 7,2%, o Conselho das Finanças Públicas de 10,0%, o Governo de 8,7%, o Fundo Monetário Internacional de 8,1%, a Comissão Europeia de 8,0% e a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico de 7,3%.