Sociedade

Esperança de vida recua oito meses em Portugal devido à covid-19

Covid-19 levou à estagnação ou mesmo ao recuo deste indicador na maioria dos Estados-membros da UE, à exceção da Dinamarca e da Finlândia, onde a esperança de vida subiu.


A pandemia fez com que a esperança de vida à nascença tenha estagnado ou recuado na maioria dos Estados-membros da União Europeia, de 2019 para 2020, segundo dados provisórios do Eurostat. Em Portugal, o retrocesso foi de oito meses.

O gabinete estatístico europeu revela que, em 2020, a covid-19 fez recuar a esperança de vida à nascença na maioria dos Estados-membros, à exceção da Dinamarca e da Finlândia, onde subiu ligeiramente.

As maiores quebras na esperança de vida à nascença - de 2019 para 2020 - registaram-se em Espanha (-1,6 anos), na Bulgária (-1,5), na Lituânia, Polónia e Roménia (-1,4 cada). Em Portugal, o indicador recuou -0,8 anos, ou seja oito meses, face a 2019, recuando dos 81,9 anos para os 81,1.