Economia

Banca. Menos mil trabalhadores no último ano

Em relação ao número de balcões, no final do ano passado havia 3826, número que compara com os 4028 balcões em 2019.

Os bancos perderam mais de mil trabalhadores ao longo do ano e o número de balcões reduziu-se em cerca de 200, de acordo com os dados divulgados pela Associação Portuguesa de Bancos (APB). No final do ano passado, a banca contava com 40475 colaboradores, valor que compara com os 41673 funcionários no final do ano anterior.

Em relação ao número de balcões, no final do ano passado havia 3826, número que compara com os 4028 balcões em 2019.

De acordo com os mesmos dados, “os bancos deram continuidade ao seu processo de reestruturação, uma tendência que se tem verificado nos últimos anos e que resulta da necessidade de melhoria da eficiência operacional e da adaptação dos modelos de negócio às novas necessidades dos clientes”.

A APB diz que “em 2020, a rentabilidade do setor bancário foi bastante afetada pelos impactos da pandemia covid-19, com o resultado líquido a cair 77%, em termos homólogos, para os 435 milhões de euros. Este resultado é maioritariamente explicado pelo reforço expressivo das imparidades, que totalizaram 2,9 mil milhões de euros (mais 74% que o valor registado em 2019)”.