Economia

Eurostat. Vendas a retalho recuaram 2,9% na zona euro e 2,2% na UE em fevereiro

Portugal registou a maior quebra homóloga (-15,4%) entre os 27 Estados-membros da UE.


As vendas a retalho recuaram 2,9% na zona euro e 2,2% na União Europeia (UE) em fevereiro, face ao mesmo mês do ano passado, segundo divulgou esta segunda-feira o Eurostat. Portugal registou mesmo a maior quebra (-15,4%) entre os 27 Estados-membros.

Em relação à variação em cadeia – entre janeiro e fevereiro –, o índice das vendas a retalho aumentou 3,0% na zona euro e 2,9% na UE.

Entre os Estados-membros, Portugal registou o maior recuo homólogo (-15,4%), seguido da Eslováquia (-14,7%) e Malta (-8,9%), enquanto as maiores subidas foram observadas na Bélgica (+11,0%), Áustria (+5,2%) e Croácia (+5,1%). Na comparação com janeiro, os principais recuos em cadeias foram assinalados em Malta (-1,5%), França e Hungria (-1,2% cada) e Portugal (-0,7%) e as maiores subidas nas vendas a retalho foram observadas na Áustria (+28,2%), na Eslovénia (+16,4%) e em Itália (+8,4%).

Recorde-se que uma nova fase de confinamento, nomeadamente com o encerramento do comércio de retalho, se iniciou em Portugal em 15 de janeiro, como medida para controlar a pandemia da covid-19.