Internacional

Estados Unidos aplicam novas sanções à Rússia

Dez diplomatas russos foram expulsos do país. Em causa estão recentes ataques cibernéticos e a interferência nas eleições presidenciais de 2020.


O governo norte-americano anunciou, esta quinta-feira, novas sanções financeiras aplicadas à Rússia e a expulsão de 10 diplomatas. Em causa estão recentes ataques cibernéticos e a interferência nas eleições presidenciais de 2020.

O decreto, assinado pelo Presidente dos Estados Unidos da América (EUA), Joe Biden, permite punir a Rússia, de forma a provocar "consequências estratégicas e económicas", se Moscovo "continuar a promover uma escalada das suas ações de desestabilização internacional".

Em comunicado, a Casa Branca explica que o Departamento do Tesouro proibiu as instituições financeiras norte-americanas de comprar diretamente dívida emitida pela Rússia após 14 de junho. Foram ainda sancionadas seis empresas de tecnologia russas acusadas de apoiar os serviços de informações de Moscovo.

O governo de Biden determinou ainda sanções contra 32 entidades e pessoas acusadas de tentar "influenciar as eleições presidenciais de 2020 nos Estados Unidos".