Perfil

Paula Amorim. O império vai crescer

Discreta mas com olho para o negócio, Paula Amorim já tem em andamento o próximo sonho. Trata-se de um hotel, situado no coração de Lisboa, na Avenida da Liberdade e que vai herdar o nome dos seus restaurantes: o JNcQUOI House deverá nascer em 2023.

Depois da restauração, Paula Amorim vai estender a sua área de negócio e apostar agora na hotelaria, apesar de o setor estar de rastos em Portugal. Exemplo disso é o mais recente investimento feito na Avenida da Liberdade, onde a empresária já tem outros negócios.

Em marcha está a construção de um hotel na Avenida da Liberdade que vai herdar o nome dos conhecidos restaurantes que já tem. Assim, o JNcQUOI House deverá abrir portas em 2023 – altura em que se espera que o turismo já comece a mostrar alguma recuperação – e será um espaço de luxo, num investimento de 10 milhões de euros.

Mas vamos por partes. Dona de uma das maiores fortunas portuguesas, a empresária está à frente de muitos negócios do pai mas também criou os seus. Além da Corticeira Amorim, o negócio mais conhecido da família, o império de Paula Amorim estende-se por outros setores, como a energia, finanças, imobiliário, turismo e moda, entre outros. Em breve terá o seu próprio projeto hoteleiro que já começa a ganhar forma. 

A conhecida empresária portuguesa começou a trabalhar muito nova, aos 19 anos, como confidenciou numa entrevista à Vogue. Não concluiu os estudos em gestão imobiliária e começou logo a trabalhar no grupo Américo Amorim, na mesma área para a qual tinha estudado. É em 2005 que surge o seu primeiro negócio, quando comprou a Fashion Clinic «sozinha e sem o respaldo financeiro do grupo familiar». É a partir daí que se lança na área da moda, o que lhe dá independência.

Desde então, foi sempre a crescer mas a reserva que lhe é conhecida não permite saber muito sobre a vida desta poderosa empresária. 

Os negócios sucedem-se. Paula Amorim é a presidente da Amorim Investimentos e Participações, SGPS, SA, que integra a Corticeira Amorim, a maior produtora mundial de cortiça, uma empresa com mais de 150 anos de história.
Além disso, a empresária é membro do conselho de administração da Galp desde abril de 2012 e presidente desde outubro de 2016. Os negócios sucedem-se. Paula Amorim é ainda acionista na Amorim Holding II, SGPS, SA. É ainda acionista e membro do conselho de Administração da Tom Ford International e proprietária das lojas multimarca Fashion Clinic e do franchising da Gucci, em Portugal. 

Em conjunto com o CEO da Farfetch, José Neves, é um dos membros do conselho de administração da PLATFORME, a plataforma de costumização de luxo para as grandes marcas. Mais recentemente, em 2017 e em parceria com Miguel Guedes de Sousa – o marido -, inaugurou o JNcQUOI Avenida e, um ano mais tarde, o Ásia. 

Além destes negócios, em consórcio com o francês Claude Berda, tornou-se na nova dona da Herdade da Comporta.

O sucesso fala por si. Em 2019 lidera a lista da Forbes Portugal para as mulheres mais poderosas no mundo dos negócios. «As mulheres continuam a ser uma minoria na liderança das empresas. Paula Amorim é, por isso, uma exceção. Comanda um império de 4 mil milhões de euros, que se estende da energia à moda, ao mesmo tempo que promove negócios em nome individual», avança a publicação, que diz que «no tecido empresarial nacional, Paula é uma raridade». Até porque, uma coisa é certa: «São muito poucas as mulheres que ocupam o papel de comandante no navio».

Aos 50 anos, feitos este ano, Paula Amorim prepara-se para juntar mais um feito a tudo o que conseguiu ao longo da vida.

Em 2023, a hotelaria será uma realidade no seu currículo.