Desporto

Adeptos do Manchester United invadem centro de treinos

Um grupo de adeptos dos red devils protestou contra a família Glazer, dona do clube, nas instalações de treino do clube.


O drama da Superliga europeia continua um pouco por toda a Europa. Em Manchester, um grupo de adeptos do United manifestou-se no centro de treinos da equipa, com cartazes que pediam a saída da família Glazer, dona do clube. Podiam-se ler frases como “Glazer out” (Glazer fora) e “We decide when you play” (Nós é que decidimos quando jogam). 

Na base dos protestos está a associação do clube ao projeto de Superliga europeia anunciado no passado domingo, que entretanto desmoronou, e do qual o Manchester United se desassociou.

O técnico Ole Gunnar Solskjaer e os adjuntos Michael Carrick e Darren Fletcher, falaram com os adeptos para tentar acalmar os ânimos, e um comunicado lançado pelo clube confirmava que “aproximadamente às 9 horas da manhã, um grupo entrou no campo de treinos do clube”.

O protesto em Carrington, no Reino Unido, surgiu ao mesmo tempo que os adeptos do Real Madrid partiram para o estádio Santiago Bernabéu, também para se manifestar contra a associação do clube a esta nova competição.

O anúncio da Superliga europeia causou ondas de polémica por todo o continente, com protestos de adeptos à porta dos estádios, nomeadamente em Stamford Bridge, onde os fãs dos blues se alçaram contra a participação do emblema inglês nesta competição. Dos seis clubes inicialmente avançados como fundadores desta competição, não resta nenhum, já que acabaram todos por desistir da sua participação.