Economia

Banca. Mais despedimentos e fechos de balcões em Espanha

O Banco Central Europeu (BCE) está a aconselhar as concentrações no setor bancário.

O banco espanhol BBVA propôs aos sindicatos o despedimento de 3800 trabalhadores em Espanha, 16,3% de um total de cerca de 23300 trabalhadores, segundo fontes da negociação citadas pela agência EFE.

E prevê fechar 530 balcões, 21,3% da sua rede. A instituição financeira justifica estas medidas com as baixas taxas de juro, a adoção acelerada de canais digitais pelos clientes e a entrada de novas entidades digitais.


O espanhol CaixaBank, dono do BPI, também tinha anunciado esta semana que tenciona reduzir a sua mão-de-obra em 8291 pessoas, 18,67% do número total de empregados do banco em Espanha, resultado da fusão em curso com o Bankia.

Com esta operação torna-se banco líder em Espanha em termos de ativos domésticos e os cortes de postos de trabalho são explicados pela “duplicação e sinergias causadas pela fusão e pelas atuais circunstâncias do mercado”.

O Banco Central Europeu (BCE) está a aconselhar as concentrações no setor bancário, a fim de criar entidades mais fortes e rentáveis capazes de enfrentar a crise provocada pela pandemia, traduzindo-se em Espanha com uma queda de 10,8% do seu Produto Interno Bruto (PIB) em 2020.