Vida

Ellen DeGeneres admite ter conduzido sob efeito de canábis para levar a mulher ao hospital

São várias as críticas feitas à atitude da apresentadora.

Ellen DeGeneres admitiu ter conduzido depois de ter bebido “cocktails” feitos com canábis e de ter tomado dois comprimidos de melatonina para dormir. Apesar de ter feito a viagem para levar de urgência a mulher, Portia de Rossi, ao hospital, os fãs não tardaram em criticar a atitude da apresentadora norte-americana.

“A Chelsea Handler falou-me sobre umas bebidas de canábis, elas chama-se Cann e têm CBD ou THC – não sei o que é bom. Eu bebi uma e não senti nada, então bebi três e depois tomei dois comprimidos de melatonina para dormir. Estou na cama e percebo que a Portia não estava ali. Ela está a gemer”, começa por contar a apresentadora, de 63 anos, no programa de Jimmy Kimmel.

“Saio da cama e ela está no chão... de quatro. Então disse-lhe: ‘tu não estás bem’, ao que ela me diz ‘estou bem’, eu disse: ‘não, a não ser que estejas a jogar Twister sozinha, não estás bem’. Então peguei nela e levei-a à pressa para as urgências”, continuou.

Quando questionada sobre se levou a mulher sozinha para o hospital, DeGeneres admitiu que sim, apesar de considerar que não foi uma decisão correta. “Quer dizer, eu ‘acordei’, tipo a minha adrenalina. Eu sabia que só tinha de a levar até lá”, justificou.

Portia de Rossi, de 48 anos, foi diagnosticada com apendicite e operada de urgência.

Nas redes sociais são várias as críticas à atitude da apresentada. “Ela é mais do que rica e podia ter contratado outra pessoa para conduzir. Conduzir drogado é o mesmo que conduzir embriagado. Poderia ter matado alguém”, lê-se num comentário do Twitter. “É para isto que servem as ambulâncias”, ironizou outro internauta.