Internacional

Marinha da Indonésia continua à procura do submarino a menos de 24 horas de ficar sem oxigénio

O submarino deve ficar sem oxigénio por volta das três da manhã de sábado, disse o porta-voz do major-general, Achmad Riad, à Association Press. 

Vinte e quatro navios da Marinha da Indonésia e outras embarcações, e ainda um avião de patrulha, continuam, esta sexta-feira, à procura do submarino KRI Nanggala 402 que está desaparecido há dois dias no largo do Bali, com menos de 24 horas de oxigénio para os 53 tripulantes a bordo.   

Agora, a grande preocupação das forças armadas indonésias é que o submarino possa ter-se afundado a uma grande profundidade, incapacitando o seu resgate, ou que seja tarde demais para conseguir recuperá-lo.

Segundo o porta-voz do major-general, Achmad Riad, disse à Association Press (AP), o submarino deve ficar sem oxigénio por volta das três da manhã de sábado.

Ontem, o chefe da marinha disse que tinha detetado uma fonte de grande magnetismo dentre 50 a 100 metros, porém essa pista não deu nenhum sinal de vida do submarino.

O foco das operações está centrado numa mancha de petróleo que foi encontrada depois de o submarino desaparecer. Contudo, não há provas suficientes para concluir que a mancha era do KRI Nanggala 402.

Agora, a marinha está à espera de dois navios de guerra com um sonar e um helicóptero das forças armadas australianas, bem como navios de resgate e Singapura e da Malásia também são esperados nos próximos dias.

“Estes dois navios australianos vão ajudar a expandir a área de busca”, afirmou o vice-almirante da Marinha australiana, Mark Hammond à AP.

Nesta quinta-feira, o presidente indonésio, Joko Widodo, falou para o país numa transmissão em direto na televisão, onde afirmou que deu ordens para serem feitos todos os esforços para encontrar o submarino. “A nossa principal prioridade é a segurança de 53 membros a bordo da tripulação. Para todos os familiares dos membros, eu compreendo os vossos sentimentos e estamos a dar o nosso melhor para salvá-los a todos”, disse.