Internacional

Homem que esfaqueou agente francesa sofria de depressão, diz a família

Segundo a família, Gorchene, abatido a tiro depois do ataque, “era um jovem calmo e reservado”.


Jamel Gorchene, o tunisino de 36 anos, que esfaqueou mortalmente uma agente da polícia na esquadra de Rombouillet, perto de Paris, sofria de depressão e estava a ser seguido por um psiquiatra.

Segundo a família, Gorchene, abatido a tiro depois do ataque, “era um jovem calmo e reservado”, que cresceu numa família de classe média nos arredores de M'saken, na Tunísia. Tinha lá voltado há cerca de um mês, cerca de 12 anos depois de ter partido para França.

"Ele pretendia voltar definitivamente para a aldeia, esperava-se que chegasse hoje", explicou uma prima. "Ainda estamos em choque, não conseguimos perceber o que aconteceu".

Segundo as autoridades, o tunisino estava em território francês de forma ilegal. Ainda não se conhecem os motivos do ataque.