Sociedade

Fuzileiros regressam a Portugal após participação na Operação Corymbe no Golfo da Guiné

O pelotão de 17 fuzileiros, que se encontrava há mais de dois meses em missão a bordo do navio da Marinha Francesa BPC Dixmude, regressou a Portugal.


O pelotão de 17 Fuzileiros portugueses que participou na Operação Corymbe, no Golfo da Guiné, da Marinha Francesa, regressou este sábado à noite a Portugal.

Em comunicado, este domingo, o Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA) revela que os fuzileiros da Marinha Portuguesa regressaram após dois meses e meio na referida operação, onde estiveram embarcados no navio francês BPC Dixmude.

Durante este período, “militares portugueses e franceses realizaram treino conjunto nas áreas de abordagem, tiro e manobra de embarcações, permitindo melhorar a interoperabilidade entre as duas forças”, destaca a mesma nota.

De realçar que Portugal participa nesta operação desde 2016, com o objetivo de promover a segurança marítima no Golfo da Guiné, através da cooperação entre França e os países africanos.

A cerimónia de receção aos militares contou com a presença do subchefe do Estado-Maior do Comando Conjunto para as Operações Militares, contra-almirante Nobre de Sousa, e o Comandante do Corpo de Fuzileiros, Comodoro Silva Ribeiro, entre outras entidades militares.