Internacional

Morte de jovens no Brasil com covid-19 subiu mais de 1000% em abril

Somente em 24 dias, foram registados 17% dos quase 390 mil óbitos por coronavírus no país. 

O número de jovens com idades compreendidas entre os 20 e os 29 anos, que morrem por covid-19, aumentou em mais de 1000%, de acordo com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O “Boletim do Observatório Fiocruz Covid-19” referente às semanas 14 e 15, isto é, o período de 4 a 17 de abril, apresenta um painel geral do cenário da covid-19 no país e as suas implicações. 

“O estudo, com base em comparações entre as semanas epidemiológicas 14 e 15, constata o processo de rejuvenescimento da pandemia. Os números de casos e óbitos de covid-19 por faixa etária mostram que o aumento diferencial por idades se manteve”, pode ler-se no site oficial do órgão anteriormente referido, sendo que a análise aponta que a faixa etária dos mais jovens, dos 20 aos 29 anos, foi a que registou um maior aumento no número de mortes: 1.081,82%. Nas idades de 40 a 49 anos (1.173,75%) houve o maior crescimento do número de casos.

O aumento global, para todas as idades, entre a primeira e a quarta semanas, foi de 642,80%. Algumas faixas etárias mantiveram crescimento superior ao global: 20 a 29 anos (745,67%), 30 a 39 anos (1.103,49%), 40 a 49 anos (1.173,75%), 50 a 59 anos (1.082,69%) e 60 a 69 anos (747,65%). 

Naquilo que diz respeito aos óbitos, o aumento global foi de 429,47% e o crescimento destes também dependeu da faixa etária dos cidadãos: 20 a 29 anos (1.081,82%), 30 a 39 anos (818,60%), 40 a 49 anos (933,33%), 50 a 59 anos (845,21%) e 60 a 69 anos (571,52%). Por outro lado, importa realçar que Rio de Janeiro (8,3%), Paraná (6,2%), Distrito Federal (5,3%), Goiás (5,2%) e São Paulo (5,1%) apresentaram as maiores taxas de letalidade.

É de salientar que o mês de abril já é o mais letal da pandemia no Brasil, com 67.723 mortes confirmadas, ultrapassando as 66.868 em todo o mês passado, segundo dados do consórcio dos órgãos de informação.

Somente em 24 dias, foram registados 17% dos quase 390 mil óbitos por coronavírus no país. Para além disso, abril é o quinto mês consecutivo em que o número de óbitos superou o do mês anterior. A título de exemplo, neste sábado, o país registou 2.986 mortes, perfazendo o total de 389.609 óbitos desde o início da pandemia.