Internacional

342 deputados alemães ameaçados depois de aprovarem plano de emergência

A agência federal alemã de investigação criminal está a investigar uma "lista de morte" que anda a circular na internet. 

Uma “lista de morte” está a circular na internet, na Alemanha, que contém ameaças a todos os membros do parlamento alemão que aprovaram as restrições contra a covid-19. A agência federal alemã de investigação criminal (BKA) já está a par do caso.

A lista tem 342 deputados, aqueles que, na semana passada, aprovaram a emenda à Lei de Proteção de Infeções, que aciona automaticamente um "travão de emergência" quando existir uma elevada incidência de casos do novo coronavírus.

O plano impõe recolhimento obrigatório noturno – das 22h às 05h -, caso a incidência de casos aumente e fique acima dos 100 casos por 100 mil habitantes por semana. As escolas poderão ser encerradas se se registarem 165 casos por 100 mil habitantes.

Agora, a incidência média na Alemanha é de 160 infeções por 100 mil habitantes.

Foram apresentadas 65 contestações legais a esta lei, incluindo uma do Partido Democrático Liberal perante o Tribunal Constitucional.

Os ataques contra políticos e meios de comunicação alemães têm vindo a aumentar durante a pandemia.

De acordo com o Agrupamento de Emissoras de Direito Público da Alemanha, cerca de 72% dos Presidentes de Câmara do país já foram insultados ou agredidos nos últimos meses.

Também as manifestações contra as medidas de contenção contra a covid-19 têm vindo a crescer na Alemanha desde o verão passado, assim como os grupos radicais e movimentos de extrema-direita.

Os protestos são causados por cidadãos cansados das restrições, comerciantes afetados pelo encerramento das suas atividades, e também por negacionistas da pandemia e membros da extrema-direita.