Sociedade

Pedro Pinho com licença de agente suspensa por 20 dias

 Conselho de Disciplina da Federação instaurou um processo disciplinar ao agente.

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol instaurou um processo disciplinar ao empresário Pedro Pinho, acusado de agredir um repórter de imagem da TVI, na passada segunda-feira, depois do jogo entre o Moreirense e o FC Porto, em Moreira de Cónegos.

Pedro Pinho vai ainda ficar com a licença de agente desportivo suspensa preventivamente por 20 dias, o prazo máximo previsto nos regulamentos.

Segundo a notícia avançada pela TVI, a decisão do Conselho de Disciplina surge por deliberação da Secção Profissional, de 28 de abril de 2021. O processo foi enviado esta quinta-feira para a Comissão de Instrutores da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, que irá realizar toda a instrução do processo.

Recorde-se que a agressão ocorreu no exterior do Parque Desportivo Comendador Joaquim de Almeida Freitas, depois de o jogo terminar sob forte contestação dos 'azuis e brancos' ao árbitro Hugo Miguel, que anulou o golo que daria vitória ao FC Porto já no período de descontos. Pinto da Costa abordou os jornalistas e terá sido depois disso que o agente Pedro Pinho, que não pertence à estrutura do FC Porto mas tem várias ligações ao clube, agrediu o repórter.

De realçar que a Procuradoria-Geral da República abriu, esta terça-feira, um inquérito ao caso e ontem a GNR abriu um processo de averiguação à atuação dos militares destacados para o jogo.