Internacional

"Sou apenas um esqueleto horrível". Navalny surge em julgamento após greve de fome | FOTO

“Olhei para mim próprio. Sou apenas um esqueleto horrível. Da última vez que pesei 72kg estava provavelmente no 7.º ano", disse Navalny.

O opositor russo Alexei Navalny apareceu, esta quinta-feira, em tribunal através de uma videochamada, para recorrer de uma condenação por difamação a um veterano de guerra. Esta foi a primeira aparição em público desde que o ativista terminou a sua greve de fome, que durou cerca de três semanas.

“Olhei para mim próprio. Sou apenas um esqueleto horrível. Da última vez que pesei 72kg estava provavelmente no 7.º ano", disse Navalny.

Recorde-se que o opositor do regime de Vladimir Putin começou uma greve de fome após as autoridades do estabelecimento onde está preso terem ignorado o seu pedido para ser examinado, por um médico independente, a "uma aguda dor nas costas".

Navalny revelou à mulher, Yulia Navanlya, presente no tribunal, que foi levado para um balneário para que pudesse parecer “decente” para a audiência. “Comia quatro colheres de sopa de papas por dia, hoje cinco, amanhã comerei seis”,contou.

O opositor do regime de Vladimir Putin foi detido a 17 de janeiro e condenado a dois anos e oito meses de prisão cerca de duas semanas depois. Em causa está o facto de ter violado os termos de uma pena suspensa a que foi sentenciado em 2014.

O político estava a cumprir a pena em liberdade condicional após ter sido acusado de fraude – uma acusação que diz ter sido fabricada –, quando foi envenenado com um agente neurotóxico do tipo Novitchok, em agosto de 2020. Após aquela que considera ser uma tentativa de assassinato por parte do Kremlin, o opositor de 44 anos foi transferido, a pedido da mulher, da Sibéria para a Alemanha para recuperar. Foi detido ao voltar para a Rússia.