Politica

Ataque a Cravinho gera indignação no PS

Vários socialistas criticam a forma como o partido respondeu a João Cravinho. Vice-presidente do grupo parlamentar afirmou que o ex-ministro ‘deve estar com a memória afetada’. 

DR  

A resposta da vice-presidente do grupo parlamentar do PS, Constança Urbano de Sousa, às críticas de João Cravinho não agradou a muitos socialistas.«Deve estar com a memória um pouco afetada», disse, na TSF, a deputada socialista, depois de o ex-ministro socialista ter criticado o partido por ter travado o combate à corrupção nos tempos de José Sócrates.

João Cravinho, que apresentou um conjunto de medidas para travar a corrupção em 2006, afirmou na SIC que «a visão política de José Sócrates como primeiro-ministro e secretário-geral do PS era de não combate à corrupção». 

O PS reagiu, pela voz de Constança Urbano de Sousa, com a garantia de que, «mesmo durante o Governo de José Sócrates, o chamado pacote Cravinho foi praticamente todo concretizado. A única medida que não foi aprovada e o PS não apoiou foi o enriquecimento ilícito por considerar inconstitucional, o que foi confirmado duas vezes pelo Tribunal Constitucional». Mas o que não agradou a vários socialistas foi a vice-presidente do grupo parlamentar ter acusado o histórico do PS de ter ‘a memória afetada’. 

«É uma desconsideração inaceitável. Um comentário infeliz. João Cravinho é um dos melhores quadros do PS», diz ao Nascer do SOL Daniel Adrião, que pertence à Comissão Política Nacional socialista. 

Leia a entrevista na íntegra na edição impressa do jornal. Agora também pode receber o jornal em casa ou subscrever a nossa assinatura digital.