Internacional

Jovem desaparecida há mais de 50 dias no Brasil era amiga de adolescente obrigada a cavar sepultura antes de ser assassinada

Onda de mortes na mesma cidade está a chocar o Brasil. Uma jovem está desaparecida e outras foram encontradas mortas em situações semelhantes. 

Uma adolescente, de 17 anos, está desaparecida há mais de 50 dias em Teresina, capital do estado brasileiro do Piauí. Gisele é amiga de uma jovem recentemente encontrada morta e, na mesma zona, outras jovens desapareceram ou foram mortas em menos de dois meses.

As últimas notícias de Gisele chegaram no dia 8 de março e a amiga próxima, Joyce Ellen, 16 anos, foi assassinada, no dia 21 de março.

No último contacto que Gisele manteve com a família, por mensagens, afirmou que seria morta e perguntou pelo filho, de dois anos.

"Cadê o meu filho? Vão me matar", foi a mensagem enviada pela jovem, de acordo com a mãe, citada pelo site G1.

Segundo a família, meses antes do desaparecimento, a jovem aparentava estar com medo e tinha revelado à mãe que estava a ser ameaçada de morte. Contudo, nunca quis revelar detalhes sobre o assunto.

"A gente saía e ela estava o tempo todo olhando para os lados, com medo, assustada. Ela dizia 'estou em uma situação difícil, vão me matar', mas não dizia quem e nem porquê. A gente não sabe o que aconteceu e nem o que motivou isso. Quando a gente perguntava, ela dizia 'me deixa' e não deixava a gente ver o celular dela, que ela usava o tempo todo, sem dizer com quem estava falando", disseram.

A família acredita que Gisele foi sequestrada e assassinada e acredita que o caso está relacionado com as mortes de outras duas jovens, uma delas a sua amiga, encontradas sem vida recentemente.

Joyce Ellen, de 16 anos, foi encontrada morta juntamente com Maria Eduarda, de 17 anos. Segundo a Polícia Civil, as duas jovens foram obrigadas a cavar os buracos onde foram enterradas, antes de serem assassinadas.

“Elas eram muito próximas, andavam juntas há muito tempo, gostavam de ir pra festas juntas. Gisele chegou a ir na festa de aniversário de 15 anos da Joyce e a mãe da Joyce seria madrinha do filho da Gisele. A gente acredita que elas [Joyce e Maria Eduarda] foram mortas porque sabiam algo sobre o desaparecimento da Gisele”, acrescentou a mesma fonte.

No passado dia 23 de abril, uma mulher foi detida em Rio Grande do Sul suspeita de ser a pessoa que matou Joyce Ellen e Maria Eduarda. Segundo a investigação da Polícia Civil, a mulher era responsável pela manutenção da “disciplina” de uma rede criminosa.

Outro crime semelhante foi o homicídio de Valdirene de Jesus, de 27 anos, encontrada morta no dia 12 de abril. A vítima era vizinha da mãe de Gisele, a jovem desaparecida. A polícia chegou a encontrar vários homens a abrir uma cova, e depois de uma troca de tiros, conseguiram fugir. A cova estava vazia, mas a 500 metros estava o corpo de Valdirene.

Apesar das semelhanças, a polícia não acredita que os casos estejam relacionados.