Politica

Maçonaria: Grão-mestre desautoriza Maltez

Fernando Lima sublinha que não pode haver no GOL qualquer «incitamento à desobediência».

A proposta de lei sobre a declaração de pertença à maçonaria e outras ‘organizações secretas’ causou polémica dentro do próprio Grande Oriente Lusitano (GOL), onde Fernando Lima, grão-mestre, desacreditou José Adelino Maltez, candidato a grão-mestre derrotado nas últimas eleições internas do GOL, que afirmou na Assembleia da República que os maçons não vão obedecer a uma futura lei que obrigue a declarar pertença à maçonaria.

Fernando Lima não tem a mesma opinião e contrariou Maltez. Em declarações ao Nascer do SOL, Lima sublinha que Maltez foi «à audição a título individual, na qualidade de maçon» e não na qualidade de representante do GOL, para a qual, salientou o grão-mestre, o politólogo não tem qualquer legitimidade.

A lei, seja qual for, «será para cumprir», garante Fernando Lima, recordando que o primeiro passo de quem quer juntar-se ao GOL é «jurar a Constituição e as leis da República». Daí, acrescenta, não poder haver no GOL qualquer «incitamento à desobediência».