Sociedade

PJ aponta para suicídio do presidente da Câmara de Torres Vedras

Carlos Bernandes, de 53 anos, atravessava uma depressão. Foi encontrado esta segunda-feira sem vida na sua residência com um golpe de arma branca no pescoço.

Por Felícia Cabrita e João Amaral Santos

O presidente da Câmara de Torres Vedras, Carlos Bernardes, terá cometido suicídio, segundo apurou o Nascer do SOL. O autarca do PS debatia-se há algum tempo com uma depressão e estava a ter acompanhamento médico e a ser medicado.

O corpo de Carlos Bernardes foi encontrado sem vida esta segunda-feira, por volta das 16h00, na sua residência, na localidade de Turcifal, com ferimentos no pescoço provocados por uma arma branca – um golpe na jugular (uma veia do pescoço) terá sido fatal. 

Fonte da PJ disse ao nosso jornal que, “embora não seja comum a utilização de uma faca para cometer suicídio, quando o quadro psicológico é instável e o domínio da realidade distorcido tal pode eventualmente acontecer”. “Todos os cenários estão em aberto, mas, neste momento, não há indícios da participação de terceiros” na morte do autarca, avançou a mesma fonte.

A última pessoa a vê-lo ainda com vida terá sido a sua mulher que, como normalmente, saiu de casa esta manhã para ir trabalhar.

Carlos Bernardes, de 53 anos, tornou-se presidente da Câmara de Torres Vedras em 2015, substituindo no cargo Carlos Miguel, que renunciou ao mandato para assumir funções no Governo. Em 2017, Bernardes ganhou as Autárquicas e já tinha anunciado a recandidatura às eleições deste ano.