Desporto

V. Guimarães punido com três jogos à porta fechada e uma multa. Clube vai impugnar decisão do CD

Se esta decisão não fosse contestada, o castigo poderia ser cumprido de imediato pelo emblema vimaranense.

O Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) decidiu punir o Vitória de Guimarães com três jogos à porta fechada e multar 53.550 euros pelos incidentes com Marega a 16 de fevereiro de 2020.

Em causa está o processo referente aos insultos racistas destinados ao futebolista maliano Marega no jogo entre Vitória de Guimarães e FC Porto, a contar para 21.ª jornada da época 2019/2020 da I Liga.

O clube minhoto, em comunicado no site oficial, disse que vai recorrer da decisão "por não concordar com os seus fundamentos e, bem assim, com o seu sentido".

Se esta decisão não fosse contestada, o castigo poderia ser cumprido de imediato pelo emblema vimaranense. Nesta época, o Vitória de Guimarães tem mais duas partidas para disputar em casa, frente ao Famalicão para a 32.º jornada, e ao Benfica no último jogo a contar para esta época, no dia 19 de maio.

Estes comportamentos discriminatórios infringem o artigo 113.º do Regulamento Disciplinar (RD) da Liga Portuguesa de Futebol Portuguesa (LPFP).

"Os clubes que promovam, consintam ou tolerem a exibição de faixas, o cântico de slogans racistas ou, em geral, quaisquer comportamentos que atentem contra a dignidade humana em função da raça, língua, religião, origem étnica, género ou orientação sexual serão punidos com a sanção de realização de jogos à porta fechada a fixar entre o mínimo de dois e o máximo de cinco jogos e, acessoriamente, com a sanção de multa de montante a fixar entre o mínimo de 250 UC e máximo de 1.250 UC", pode ler-se num comunicado do CD.

A decisão do CD teve em conta a reincidência do clube, ao aplicar a alínea a) do artigo 53.º e o ponto terceiro do artigo 56.º, que prevê que "sempre que houver lugar à aplicação de circunstância agravante, a sanção concretamente aplicada ao agente é agravada em um quarto".

De realçar que este processo disciplinar foi aberto dois dias depois do jogo, sendo que a acusação da Comissão de Instrutores (CI) da LPFP ficou concluída em 26 de março deste ano, indicou uma fonte ligada ao caso.

Segundo a mesma fonte, o Vitória de Guimarães abdicou da presença na audiência disciplinar, marcada para 19 de abril, tendo a decisão final sido tomada esta segunda-feira numa reunião do CD.