Internacional

Ministro da Saúde do Iraque demite-se devido a incêndio que matou mais de 80 pessoas num hospital

Um relatório oficial aponta responsabilidades políticas pelo incêndio.

O ministro da Saúde iraquiano, Hassan-al Tamimi, demitiu-se esta terça-feira. Em causa está um incêndio num hospital dedicado à covid-19 que matou 82 pessoas e fez 110 feridos há cerca de 10 dias.

Um relatório oficial aponta responsabilidades políticas pelo incêndio. Segundo um comunicado, o diretor do hospital, o seu assistente administrativo e o chefe de segurança do estabelecimento, bem como o chefe do setor de saúde da região oriental de Bagdade "foram demitidos e sofrerão várias medidas disciplinares".

O ministro tinha sido suspenso no dia após o incêndio, a 25 de abril.

Segundo a AFP, o incêndio ocorreu depois da explosão de garrafas de oxigénio "armazenadas sem respeito por condições de segurança" no hospital. Muitas vítimas estavam ligadas a ventiladores quando os tanques de oxigénio explodiram.