Sociedade

Tribunal suspende requisição civil decretada pelo Governo e manda retirar migrantes do Zmar

Providência cautelar interposta pela defesa dos proprietários foi aceite.


O Supremo Tribunal Administrativo deu razão à defesa dos proprietários do Zmar e suspendeu a requisição civil, decretada pelo Governo, do alojamento turístico, em Odemira, avançam vários órgãos de comunicação social.

Foi assim aceite a providência cautelar interposta pelo advogado dos proprietários contra a requisição temporária do complexo pelo Governo, para alojar os imigrantes, mais de vinte dos quais já foram instalados no alojamento.

A decisão do Supremo deverá implicar a retirada imediata dos imigrantes, alojados no Zmar desde a madrugada de quinta-feira.