Politica

Se Rio fosse primeiro-ministro, Cabrita "não teria condições" para estar no Governo: "Tem um desempenho muito fraco"

Líder do PSD considera que não tem de pedir demissões, mas diz o que faria se fosse primeiro-ministro.

Rui Rio considerou, esta sexta-feira, que se fosse primeiro-ministro, o ministro Eduardo Cabrita “não tinha condições para estar no Governo”. O líder do PSD comentava a situação vivida em Odemira, nomeadamente sobre a população migrante que trabalha no setor agrícola.

“Eu não tenho de pedir demissões de ministros porque isso é o primeiro-ministro que deve decidir. O máximo que posso dizer é que se eu estivesse no lugar de primeiro-ministro, se um ministro que se comporta desta maneira, estava ou não estava no Governo? E o ministro Eduardo Cabrita, se eu fosse primeiro-ministro, não tinha condições para estar no Governo, mas não é só exclusivamente por causa de Odemira, é por todo o seu desempenho”, disse Rio aos jornalistas, à margem do Conselho Estratégico Nacional no Porto, sublinhando ainda que “já em 2018” o relatório anual de Segurança Interna alertava para a situação de Odemira.

“O ministro [da Administração Interna] Cabrita tem um desempenho muito fraco”, disse ainda, realçando, contudo, que além do Ministério da Administração Interna, outras tutelas “tinham obrigação de estar a par e a tratar do caso”, tal como o Ministério da Justiça e o Ministério do Trabalho.

“A Polícia Judiciária, segundo as notícias que vieram a público, anda a investigar há mais de dois anos. Eu pergunto: se demora dois anos a investigar o que está à vista de todos, não sei para que serve a investigação a não ser para se dizer que se está a fazer", disse.