Politica

Cimeira Social de "sucesso" abre portas a parceria estratégica e comercial entre UE e Índia

António Costa assinalou que Cimeira Social no Porto possibilitou "alcançar dois dos principais objetivos da presidência portuguesa". 


Para António Costa, a Cimeira Social da União Europeia (UE) que ocorreu durante este fim de semana no Porto foi um “sucesso”, tendo sido aberta a porta para uma parceria estratégica e comercial entre a UE e a Índia.

"As negociações que estavam congeladas desde 2013 vão ser retomadas. As portas ficam abertas para acordos com a Índia ao nível comercial e dos investimentos", sublinhou o primeiro-ministro, no final de uma conferência de imprensa conjunta com os presidentes do Conselho, Charles Michel, e da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, após a reunião de líderes União Europeia/Índia.

Com o Palácio de Cristal como pano de fundo, o primeiro-ministro português frisou que estes acordos são "fundamentais para o relançamento da economia global. Temos todas as condições para acelerar a realização destes acordos de comércio, investimento e de proteção das indicações geográficas".

António Costa também assinalou que Cimeira Social possibilitou "alcançar dois dos principais objetivos da presidência portuguesa". O primeiro-ministro destacou a presença da Índia, que, pela primeira vez, esteve sentado à mesa com a Comissão Europeia e os 27 líderes dos países europeus numa Cimeira.

“A Europa e a Índia são os dois maiores espaços democráticos do mundo e a sua parceria estratégica tem uma enorme relevância do ponto de vista geoestratégico, na defesa do multilateralismo e na junção de esforços para enfrentarmos juntos grandes questões globais".

Já o segundo objetivo deve-se à necessidade “muito importante” de “colocar o pilar social no centro das políticas europeias”.