Sociedade

Mais de metade dos doentes covid continuam com sintomas seis meses após alta hospitalar

Queixas mais frequentes são fadiga, dificuldades respiratórias e dores musculares e articulares.


Um estudo, divulgado esta segunda-feira, conclui que 60% dos doentes que estiveram hospitalizados com covid-19 continuam com pelo menos um sintoma, seis meses após a alta médica.

A investigação, publicado na revista Clinical Microbiology and Infection, foi levada a cabo em França, com a análise de 1.137 doentes que estiveram internados devido à infeção provcada pelo SARS-CoV2.

Segundo o estudo, um quarto dos doentes apresentava três ou mais sintomas e 2% tiveram mesmo de ser internados novamente.

As queixas mais frequentes evocadas pelas pessoas nas consultas de seguimento, feitas entre três e seis meses após a alta médica, são: fadiga, dificuldades respiratórias e dores musculares e articulares.

Os investigadores concluíram ainda que existe uma correlação entre a persistência a longo prazo de sintomas e o grau de gravidade inicial de covid-19, assim a manifestação de pelo menos três sintomas após seis meses desde a alta hospitalar é mais comum nas pessoas que estiveram nos cuidados intensivos.

De acordo com o mesmo estudo, os homens apresentam maior risco de desenvolver formas mais grave da doença, enquanto as mulheres parecem ter mais sintomas persistentes ao longo do tempo.