Politica

Francisco Rodrigues dos Santos pergunta a Costa se "é preciso um desenho" para demitir Cabrita

O presidente do CDS-PP lamentou que Costa não tenha dito até hoje uma única “palavra de censura” a um ministro “que vai somando uma montanha de casos”.


O líder do CDS-PP voltou, esta quarta-feira, a criticar o ministro da Administração Interna, desta vez pelos incidentes ocorridos nos festejos do título do Sporting. Francisco Rodrigues dos Santos decidiu questionar o primeiro-ministro e perguntou “se o Presidente da República precisa de fazer um desenho” para demitir Eduardo Cabrita.

“Nós ontem [terça-feira] tivemos comemorações do título do Sporting, essas comemorações foram autorizadas pelas autoridades de saúde. Cabia naturalmente ao Governo, depois desse parecer técnico positivo, criar condições de planeamento, operacionais e logísticas para que decorressem com normalidade”, começou por dizer Francisco Rodrigues dos Santos, numa intervenção na apresentação do acordo da coligação autárquica PSD/CDS-PP/Aliança/MPT/PPM para a Câmara de Almada.

“O Governo, uma vez mais, através do MAI, não previu, não planeou e permitiu que acontecessem incidentes que nunca deviam ter ocorrido e colocaram em causa a segurança das pessoas”, acrescentou.

O presidente do CDS-PP lamentou que Costa não tenha dito até hoje uma única “palavra de censura” a um ministro “que vai somando uma montanha de casos”.

“Aqui a responsabilidade não é das forças de segurança, a culpa não é dos adeptos de Sporting, a culpa é do ministro da Administração Interna, que se revela cada vez mais incompetente e vai somando uma montanha de casos”, afirmou.

“Eu pergunto ao primeiro-ministro se o Presidente da República precisa de fazer um desenho para que compreenda que ministro Eduardo Cabrita há muito que está a mais neste Governo”, afirmou o líder centrista, depois de destacar que Marcelo já disse que haveria consequências políticas a retirar do caso de Odemira e também apontou falhas nos festejos do Sporting.