Sociedade

País em situação de calamidade até 30 de maio. Eis os concelhos que recuam ou avançam no desconfinamento

Doze concelhos ficam sob alerta. 


Após a reunião do Conselho de Ministros, esta quinta-feira, a ministra do Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, começou por anunciar que Portugal se vai manter em situação de calamidade até as 23h59 do dia 30 de maio.

Segundo a governante, “o país evoluiu de forma muito positiva” tendo hoje menos de 50 casos por cem mil habitantes a 14 dias (48,7). Já o índice de transmissibilidade - R(t) – está em 0,92.

Em vigor vão continuar todas as medidas atualmente em vigor, com algumas alterações no que diz respeito às atividades desportivas, que passam a funcionar até às 22h30. Já os espaços de diversão, parques infantis e parques aquáticos passam a estar abertos.

Sobre o desconfinamento, Mariana Vieira da Silva anunciou que há três concelhos que avançam no processo e passam a acompanhar o resto do país: Carregal do Sal, Cabeceiras de Basto e Paredes.

Os concelhos de Arganil e Lamego recuam para as regras de 19 de abril - nível 2 do plano de desconfinamento.

Já Resende permanece tal como está, com as regras de 5 de abril - nível 1.

As duas freguesias do concelho de Odemira onde a situação estava mais crítica também conseguem avançar, contudo em situações distintas. Longueira/Almograve avança para o nível do resto do país, mas a freguesia de São Teotónio apenas para as regras de 5 de abril.

“Odemira fica em situação de alerta”, revela a ministra. “Tem dados de preocupação, mas a situação epidemiológica permite estes avanços”, acrescentou.

Albufeira, Alvaiázere. Castelo de Paiva, Fafe, Golegã, Melgaço, Montalegre, Oliveira do Hospital, Torres Vedras, Vale de Cambra, Vila Nova de Poiares e Odemira estão em situação de alerta.

Mariana Vieira da Silva informou ainda que até ao fim de maio, o teletrabalho permanece obrigatório em todo o país e explicou que o uso de máscara não é obrigatório nas praias, mas sim nos acessos às mesmas e infraestruturas de apoio.

Já o sistema de semáforos nas praias foi alterado para este verão: cor verde passa a ser de até 50% da lotação; cor amarela a uma lotação de 50% a 90% e cor vermelha atribuída a uma lotação superior a 90%.

Consulte aqui o comunicado do Conselho de Ministros.

Os comentários estão desactivados.