Cultura

"Acabou". Noel Gallagher revela o motivo pelo qual os Oasis não devem voltar a reunir-se

Liam Gallager disse, em fevereiro deste ano, que o regresso da banda "vai acontecer". No entanto, o irmão parece ter uma ideia diferente.


O músico Noel Gallagher revelou o principal motivo pelo qual os Oasis não devem voltar a reunir-se. Apesar de os fãs terem esperança de que os irmãos Noel e Liam Gallagher se juntassem uma última vez para celebrar o lançamento do documentário do 25.º aniversário dos concertos em Knebworth, Noel afirma que “o legado da banda está gravado na pedra” e que “não tem vontade” de voltar a juntar a banda.

“O legado da banda está gravado na pedra. Se as pessoas nos viram, elas sabem porque é que havia tanto ‘barulhinho’ à nossa volta. Se não nos viram, então é difícil porque eu também nunca vi um concerto dos Beatles ou dos Sex Pistols”, começou por dizer ao programa australiano The Project.

O músico, de 53 anos, contou ainda que “as pessoas fazem perguntas sobre isso [a reunião] constantemente”, mas “sinceramente não tem vontade” para tal.

“Quando estás numa banda, é um compromisso absoluto. Por isso, não. Eu não acho que poderia ter essa ideia e depois apresentá-la a quatro pessoas e seis semanas depois, alguém dá para trás porque o gato tem tosse”, ironizou.

Para Noel Gallagher, a banda “acabou”. “Eu gosto de seguir o meu próprio ritmo. Os Oasis acabaram para sempre, temo dizer”, afirmou.

No entanto, o irmão – Liam Gallager – disse, em fevereiro deste ano, que o regresso da banda "vai acontecer". 

A icónica banda dos anos 90, responsável pelos hits Wonderwall e Don't Look Back in Anger, anunciou o seu fim em 2009, após Noel Gallagher ter saído da banda. No final de 2020, Liam já tinha dito ao irmão que 2021 "vai ser o ano" dos Oasis.