Internacional

"Precisamos de vacinas agora!". OMS alerta para o défice de 190 milhões de vacinas para Covax

De acordo com Tedros Adhanom Ghebreyesus, a Covax entregou até ao momento 65 milhões de doses a 124 países, tendo a oferecer ainda 190 milhões de doses.

O mecanismo de distribuição universal e equitativa Covax tem um défice de 190 milhões de doses de vacina contra a covid-19 até ao final de junho, indicou a Organização Mundial da Saúde (OMS), esta segunda-feira.

"Precisamos de vacinas agora!", vincou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus na conferência de imprensa habitual.

De acordo com Ghebreyesus, a Covax entregou até ao momento 65 milhões de doses a 124 países, tendo a oferecer ainda 190 milhões de doses.

Tedros Adhanom Ghebreyesus voltou a pedir aos países mais ricos que doem à Covax doses que sobraram e que os fabricantes "honrem os seus compromissos" e "façam entregas" de vacinas "o mais rápido possível", ao estabelecer acordo com empresas para acelerar a produção.

A farmacêutica Pfizer comprometeu-se a entregar 40 milhões de doses ao mecanismo de distribuição em 2021, contudo a maior parte estará apenas disponível no segundo semestre do ano.

Já a Moderna acordou entregar 500 milhões de doses ao Covax, mas a maioria chegará em 2022. "Pedimos que entregue milhares de doses ainda em 2021", afirmou Tedros Adhanom Ghebreyesus.

"A pandemia está longe de acabar", reiterou, ao evidenciar a falta de vacinas, oxigénio médico e a disseminação de variantes do novo coronavírus.