Economia

Atividade económica recupera mas ainda está em níveis abaixo de 2019

Desconfinamento foi fator fundamental para a recuperação, revela INE.


O desconfinamento ajudou o país a recuperar e os mais recentes dados do Instituto Nacional de Estatística são a prova disso mesmo: no mês em análise foi verificada uma “recuperação significativa da atividade económica” mas, ainda assim, “para níveis ainda inferiores ao período homólogo de 2019”.

Entre as exceções, o gabinete de estatística saliente dois indicadores associados ao investimento, vendas de cimento e importações de máquinas.

Depois dos dois meses de agravamento da economia – janeiro e fevereiro – o indicador de atividade económica registou um “acentuado aumento” também em março. “O indicador quantitativo de consumo privado registou em março uma redução em termos homólogos menos intensa, registando o valor mais elevado desde março de 2020”.

Também o indicador de investimento registou um crescimento “muito acentuado” em março, depois das variações homólogas negativas registadas nos dois primeiros meses do ano. Em abril, o indicador de clima económico apresentou uma “expressiva recuperação”.

Segundo o INE, a taxa de desemprego fixou-se em 7,1% no primeiro trimestre deste ano, 0,2 pontos percentuais (p.p.) abaixo da taxa observada no trimestre anterior, mas 0,3 p.p. acima da registada no período homólogo de 2020.

Já a taxa de subutilização do trabalho fixou-se em 14,1%. O emprego total diminuiu 1,3% face ao mesmo período de 2020, enquanto o volume de horas efetivamente trabalhadas diminuiu 7,9%.