Desporto

FC Porto repudia "avalanche de falsas notícias" e diz que "guerra das audiências" não justifica "intoxicação da opinião pública"

Os 'dragões' foram alvo de buscas por parte da Polícia Judiciária no âmbito da investigação "covid free". 


Após lançar um comunicado a confirmar as buscas no Olival no âmbito da investigação "covid free", o FC Porto emitiu mais uma nota, na qual critica a "avalanche de falsas notícias" e a "inaceitável intoxicação da opinião pública".

“Desde a manhã de hoje, tomaram conta do espaço mediático a reboque das habituais especulações de meios televisivos que, em nome das audiências, se habituaram a produzir este tipo de lixo tóxico”, escreve o clube das Antas num comunicado divulgado no site oficial.

Os ‘dragões’ dizem que “não é apenas a guerra das audiências que justifica esta inaceitável intoxicação da opinião pública”, mas também “é o próprio aparelho judicial que não consegue evitar que as televisões cheguem antes dos seus próprios agentes aos locais de investigação”.

De realçar que esta manhã de quinta-feira, as instalações e o Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia foram alvo de buscas por parte de uma investigação da Polícia Judiciária, que está a averiguar suspeitas de falsificação de testes covid por parte de um jogador da equipa principal de futebol - buscas já confirmadas pelo FC Porto.

Antes, tinha sido noticiado que a PJ estaria a fazer buscas às SADs do Futebol Clube do Porto e do Portimonense e que o alvo da operação seria um empresário que faz a ponte entre os dois clubes.