Internacional

Crianças migrantes foram levadas a acreditar que iam conhecer Cristiano Ronaldo e Messi em Ceuta

O Governo espanhol acolheu 1.500 crianças que viajaram sem as suas famílias. 

Algumas das crianças que fugiram de Marrocos para Ceuta foram levadas a crer que quando chegassem à cidade espanhola poderiam ver os jogadores mais influentes do futebol internacional Cristiano Ronaldo e Messi, contou um voluntário à agência EFE.

Nesta segunda-feira, cerca de 8 mil migrantes, provenientes de Marrocos, entraram ilegalmente em Ceuta, dos quais 1.500 são crianças que viajaram sem as suas famílias.

Segundo a mesma fonte, os menores foram acolhidos pelo Governo e por comunidades autónomas de Espanha. A Cruz Vermelha, com o apoio do Exército espanhol, está a prestar ajuda através da assistência de cuidados básicos como alojamento e alimentação.

Viveram-se dias turbulentos em Ceuta com confrontos entre os migrantes e os militares, depois de Marrocos fechar a fronteira com Ceuta. Durante a noite de quarta-feira, alguns migrantes atiraram pedras em direção aos veículos da polícia espanhola e queimaram um motociclo, de acordo com a agência EFE.

5.600 migrantes já foram devolvidos a Marrocos em menos de 48 horas, segundo os últimos dados.