Politica

Encontro das direitas com todos mas sem acordo

É a primeira vez que a Convenção do MEL junta os líderes do PSD, CDS, Iniciativa Liberal e Chega.


É a primeira vez que os lideres dos partidos de direita vão estar juntos na Convenção do Movimento Europa e Liberdade (MEL), que se reúne pelo terceiro ano consecutivo, mas ninguém acredita que o encontro possa servir para aprofundar a relação entre os partidos.

Rui Rio não marcou presença nas duas primeiras edições, mas este ano aceitou fazer o encerramento da Convenção que se realiza nas próximas terça-feira e quarta-feira.

No mesmo dia, André Ventura fará uma intervenção a fechar os trabalhos da parte da manhã. Francisco Rodrigues dos Santos foi convidado para discursar no encerramento do primeiro dia do encontro e João Cotrim Figueiredo fará nesse dia o encerramento da manhã.

A possibilidade de uma coligação entre os partidos de direita vai ser discutida no arranque do evento. A deputada do CDS Cecília Meireles e o ex-candidato à liderança do PSD Miguel Pinto Luz integram um painel que vai debater «a necessidade de convergência à direita e ao centro». Miguel Morgado, ex-deputado do PSD e próximo de Passos Coelho, também participa neste debate.

O encontro reúne várias personalidades de direita. José Miguel Júdice, Jaime Nogueira Pinto, Miguel Poiares Maduro, Nuno Garoupa, António Nogueira Leite ou Luís Mira Amaral aceitaram o convite para debater o futuro do país.

Mas também figuras de outras áreas políticas. Sérgio Sousa Pinto, deputado do PS, aceitou discutir «a ditadura do politicamente correto» num painel com o ex-secretário de Estado Francisco José Viegas e a jornalista Helena Matos.

Henrique Neto, que se destacou pelas críticas aos Governos de José Sócrates quando estava no PS, vai falar sobre «o caminho das liberdades».

 

Ventura quer falar com Rio

André Ventura relançou esta semana a questão de uma aliança à direita. O presidente do Chega desafiou Rui Rio para uma reunião para discutir a possibilidade de entendimentos. Um desafio lançado através das redes sociais.

«Vou propor esta semana uma reunião a Rui Rio para perceber se a ideia é continuar a permitir este estado de coisas ou fazer oposição dura e a sério, com o objetivo de salvar Portugal», anunciou Ventura no Twitter e no Facebook.

Rui Rio ainda não respondeu ao líder do Chega. «Isso levanta-me várias questões, nomeadamente se esta ou nao interessado numa alternativa ao Governo», diz ao Nascer do SOL André Ventura.