Cultura

Espólio "raro" de Alexandre Herculano vai hoje a leilão

Manuscritos, provas para edição e correspondência. “Ter acesso a  documentação tão importante só acontece uma vez na vida”, diz Tiago Silva, da leiloeira Renascimento. Base de licitação nos 30 mil euros.


O espólio documental, pessoal, do historiador Alexandre Herculano, manteve-se até há um mês na posse dos seus herdeiros. Hoje a leiloeira Renascimento, em Lisboa, abrirá portas para o leilão do espólio, cuja base de licitação são os 30 mil euros. 

Em declarações ao i, Tiago Silva, membro da leiloeira Renascimento, e perito em avaliações, afirma que “ter acesso a documentação tão importante como esta, é uma coisa que só acontece uma vez na vida”.  Entre os manuscritos de várias das suas obras, provas para edição, correspondência com alguns dos seus contemporâneos, cartas de cariz íntimo e pessoal e ainda documentos relacionados com as suas atividades públicas, sobressai o primeiro caderno de um diário do escritor, onde este narra a viagem marítima para os Açores, quando regressou do exílio em França; as centenas de folhas manuscritas com rascunhos e anotações de obras concluídas e de projetos que Herculano empreendeu ao longo da vida e as correspondências dirigidas ao mesmo, “que vão desde o século XIX e se estendem por mais ou menos 100 anos depois da sua morte até ao século XX, já que os seus herdeiros foram correspondendo com editoras, vários académicos e investigadores”, revela Tiago Silva.  

“Todos estes documentos permitem uma visão de conjunto sobre a sua obra, um vislumbre sobre o seu percurso de vida e ainda oferecem uma nova imagem do historiador, através das cartas de cariz pessoal, que mostram o homem por detrás da obra”, explica.

Os documentos encontram-se divididos e organizados, pela própria leiloeira que, dentro dos possíveis e tendo em conta as dificuldades de leitura em alguns dos papéis, reuniu as folhas de forma a obter os documentos completos, que aguardam o leilão que ditará, em que mãos ficará este “tesouro nacional”.

Herculano foi historiador, jornalista, bibliotecário, romancista e poeta. Destacou-se no desenvolvimento da narrativa histórica em Portugal e, em conjunto com Almeida Garrett, foi o pioneiro do Romantismo em Portugal. Grande parte do espólio do historiador encontra-se na Biblioteca Municipal do Porto e na Biblioteca Nacional em Lisboa, que também possui inúmeras cartas do mesmo. Deste leilão também farão parte, antiguidades, arte asiática, arte contemporânea, pintura, joias e livros. O leilão dividir-se-á em duas fases: a primeira que decorrerá hoje, pelas 18 horas, e a segunda, amanhã, 25 de maio, à mesma hora.