Internacional

Guru de ioga gera controvérsia ao fazer troça de médicos que morreram de covid-19 e dos doentes que receberam oxigénio

Baba Ramdev ficou famoso graças às suas aulas de ioga na televisão e é uma das figuras mais conhecidas na Índia.


As declarações de Baba Ramdev, um conhecido guru e político indiano, estão a gerar controvérsia, numa altura em que a Índia enfrenta uma das piores vagas da pandemia de covid-19.

Baba Ramdev, que é também cofundador de uma empresa de suplementos alimentares que tem vendido uma alegada cura contra o vírus, sem qualquer certificação médica, fez declarações polémicas sobre os profissionais de saúde que perderam a vida no combate à doença, mas também sobre a medicina moderna e a ciência, nomeadamente sobre vários medicamentos utilizados no tratamento da covid-19.

O guru de ioga disse que milhares de pessoas morreram após tomar medicamentos utilizados na medicina moderna e fez troça dos doentes que tentaram obter cilindros de oxigénio. Além disso, citou as mortes dos profissionais de saúde para questionar como podem os médicos salvar as pessoas da covid-19 se não se conseguem salvar a eles próprios.

“Podem não concordar com o que vou dizer a seguir, mas milhares de pessoas morreram devido à ingestão de medicamentos alopáticos. Mais pessoas morreram devido a medicamentos alopáticos do que devido à falta de oxigénio”, disse, num vídeo partilhado nas redes sociais.

Além do ministro da Saúde da Índia, Harsh Vadham, também vários membros da Associação Médica Indiana dirigiram duras críticas ao político, pedindo que este se retratasse.

“A alopatia e os médicos ligados a ela deram novas vidas a milhões de pessoas. É muito lamentável que diga que pessoas morreram por consumir medicamentos alopáticos”, disse o governante, que também é médico.
 
“Não devemos esquecer que esta batalha só pode ser vencida com esforços unidos. Nesta guerra, os nossos médicos, enfermeiras e outros profissionais de saúde estão a arriscar as suas vidas para salvar a vida de outras pessoas”, disse.
 
Face a esta reação, Baba Ramdev removeu as suas declarações das redes sociais, mas, um dia depois, publicou uma carta a questionar por que razão a medicina moderna não tinha cura para 25 doenças, incluindo diabetes e hipertensão.

Os médicos voltaram a criticar Ramdev considerando que as suas declarações causam “danos permanentes” numa altura em que é necessário que as pessoas tenham confiança em medicamentos e vacinas.

No início do mês, o guru já tinha gerado polémica ao dizer que a culpa de os doentes não conseguirem respirar é dos próprios, que não sabem respirar.

“Deus deu-nos oxigénio de graça, por que não respiramos isso? Como pode haver escassez quando Deus encheu a atmosfera de oxigénio? Os tolos estão a procurar cilindros de oxigénio. Basta respirar o oxigénio livre”, disse.

Apenas duas semanas depois, Ramdvev surgiu num vídeo a criticar os médicos e a culpá-los pelas mortes covid.
 
Baba Ramdev ficou famoso graças às suas aulas de ioga na televisão e é uma das figuras mais conhecidas na Índia. Numa altura em que vende uma alegada cura para a covid-19 denominada Coronil, Jayesh Lele, secretário-geral da Associação Médica Indiana, questionou Ramdev sobre o motivo de a Índia estar a ser assolada por uma vaga da covid-19 se o Coronil é tão eficaz.

"Não estou a dizer que tirem os pacientes dos ventiladores. Estou a dizer que temos provas de que curou pessoas assintomáticas, com sintomas leves ou mesmo graves, com cerca de 50% de pulmão infetado. Temos os dados", alegou.

Note-se que mais de 400 médicos já perderam a vida devido à covid-19 durante esta vaga de infeções no país.