Sociedade

Maior parte dos ciganos mandados parar pela polícia sentiu-se vítima de discriminação racial

Também 35% dos imigrantes e descendentes de imigrantes da África subsariana em Portugal se declararam vítimas de discriminação racial neste tipo de situação com a polícia.


Dados divulgados pelo Relatório da Agência dos Direitos Fundamentais (FRA) da União Europeia indicam que os cidadãos de etnia cigana são mandados parar pela polícia com maior frequência do que a generalidade da população em Portugal e sentem-te vítimas de discriminação racial.  

O relatório, baseado num inquérito de 2019, revelou que a maioria dos cidadãos de etnia cigana inquiridos teve a perceção de ter sido mandado parar pela polícia, de carro ou quando se deslocava a pé, por questões de discriminação racial.

Segundo o documento "a perceção de ser vítima de discriminação racial ao ser mandado parar pela polícia nos cinco anos anteriores ao inquérito é mais comum entre imigrantes e descendentes de imigrantes do sul da Ásia na Grécia (89%), e de pessoas de etnia cigana nos Países Baixos (86%) e Portugal (84%).

Também 35% dos imigrantes e descendentes de imigrantes da África subsariana em Portugal se declararam vítimas de discriminação racial neste tipo de situação com a polícia.

Os dados mostram que, em Portugal, 16% da generalidade da população disse que foi mandada parar pela polícia. A percentagem é maior entre os cidadãos de etnia cigana (19%) e menor entre os imigrantes ou descendentes de imigrantes da África subsariana (12%).

Abordados pela polícia, apenas 10% dos cidadãos de etnia cigana disseram ter sido respeitados pela polícia, enquanto 92% da população geral sentiu-se respeitada. Já 66% dos cidadãos de etnia cigana disseram que se sentiram desrespeitados pelas autoridades, enquanto 25% dizem não ter sido tratados nem com respeito nem com desrespeito.

Também 47% dos inquiridos de minorias africanas em Portugal disseram sentir-se respeitados pela polícia e 19% desrespeitados.

Já entre a população em geral, 72% tem a perceção de que a polícia trata os cidadãos com respeito e apenas 3% declarou a perceção de que isso raramente ou nunca acontece.

Segundo o relatório, na maioria dos países as pessoas de origem cigana ou povos nómadas são mandados parar pela polícia com mais frequência do que a generalidade da população.