Economia

Falências e criação de novas empresas caem em Portugal

Já na União Europeia, os valores cresceram, revela o Eurostat.


Em Portugal, ao contrário do que aconteceu na União Europeia, tanto as falências como a criação de novas empresas caíram. Os dados foram divulgados esta terça-feira pelo Eurostat.

Em números, Portugal situa-se entre os países que registam as maiores quedas nos registos de novas empresas, no primeiro trimestre deste ano face ao quarto trimestre de 2020, com uma queda de 14,9%. Já no que diz respeito às falências, a extinção de empresas em Portugal caiu 8,9% no primeiro trimestre face aos últimos três meses do ano passado.

No caso da União Europeia, segundo o gabinete de estatística europeu, as falências declaradas de empresas registaram um crescimento de 5,8% no primeiro trimestre deste ano, comparando com o trimestre anterior. Na criação de novas empresas foi registado um pequeno crescimento de 0,3%.

Ainda em relação aos registos de novas empresas, a Lituânia registou um crescimento de 16,2%, seguida ainda de Itália (+6%) na lista dos maiores aumentos. Nas falências, destaque para os aumentos registados na Roménia (+72,1%), Polónia (+16,6%) e Espanha (+16,2%).