Sociedade

Costa rejeita ligação entre aumento de casos em Lisboa e festejos do Sporting

Chefe de Governo afirma que os novos contágios estão “mais associados a celebrações familiares e a condições habitacionais”.


O primeiro-ministro pediu, esta terça-feira, “prudência” para evitar um aumento ainda maior do número de casos de covid-19 na Grande de Lisboa, mas fez questão de rejeitar “qualquer correlação” da reabertura do turismo e dos festejos do Sporting com a subida de contágios diários na região da capital.

"A mensagem de prudência é uma mensagem que temos de manter permanentemente porque é muito claro para todos que a pandemia ainda não desapareceu. Felizmente, a vacinação tem vindo a evoluir a um bom ritmo, mas estamos longe da cobertura da totalidade da população", afirmou António Costa, em Bruxelas no final de um Conselho Europeu de dois dias.

"Vamos ter de continuar a ser prudentes até a pandemia ser erradicada e o concelho de Lisboa não é diferente dos outros 277 concelhos do continente e, por isso, as regras que se aplicam aos 278 concelhos aplicam-se também a Lisboa", sublinhou depois de confrontado com a subida de casos de covid-19 na região.

Questionado sobre se esse aumento de casos na Grande Lisboa poderá estar relacionado com a reabertura do turismo no país, nomeadamente para britânicos, o primeiro-ministro vincou que "não há qualquer correlação estabelecida neste momento entre essa reabertura" e a subida das infeções. "Os casos estão mais associados a celebrações familiares e a condições habitacionais do que a propriamente aos turistas britânicos", vincou.

E também acrescentou: "Não parece haver grande evidência" de ligação com os festejos do Sporting. "Há alguns casos de pessoas que, infelizmente, estão infetadas e participaram nos festejos, mas a fazer fé das imagens que vi na televisão das pessoas que estavam nos festejos e do número de casos verificados diria que não há aí uma forte correlação", defendeu.

Declaração semelhante fez o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Sales, na conferência de imprensa na qual se apresentaram novas medidas para a região de Lisboa e Vale do Tejo, na sequência do aumento de novos casos de covid-19.