Sociedade

R(t) e taxa de incidência de novos casos de covid-19 voltam a aumentar em todo o país

O número de doentes internados voltou a descer. Houve ainda mais infetados do que recuperados, aumentando o número de casos ativos no país. A única vítima mortal ocorreu na Madeira.


Portugal registou, nas últimas 24 horas, 594 casos do novo coronavírus e um óbito, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgado esta quarta-feira. O número de internados voltou a descer, mas o rácio de transmissibilidade (RT) e a taxa de incidência de novos casos subiram.

Lisboa e Vale do Tejo registou 280 novos casos: quase metade dos 594. Segue-se o Norte com 185, o Centro 64, o Algarve com 18 e o Alentejo com 13. O arquipélago dos Açores registou 26 novas infeções e o da Madeira oito, bem como a única vítima mortal das últimas 24 horas.

O RT e a taxa de incidência de novos casos seguem a tendência crescente registada nas últimas atualizações. Segundo o boletim, Portugal tem uma incidência de 57,8 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, um aumento face aos 55,6 registados na última atualização, e Portugal continental de 54,4, um aumento de 1,8 valores. O RT situa-se nos 1,07 em todo o país. Na última análise da DGS, partilhada na segunda-feira, este valor era de 1,06, quer em Portugal, quer quando considerado só o continente.

O número de internamentos desceu pelo segundo dia consecutivo. Há agora 233 pessoas com sintomas da covid-19 internadas nos hospitais portugueses, menos quatro do que ontem. Em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) registou-se um aumento, havendo 53 doentes graves internados, mais um do que na véspera.

Portugal registou, desde o início da pandemia, 846.434 casos de SARS-CoV-2, 22.347 dos quais permanecem ativos – mais 176 do que ontem, e 17.022 não resistiram. Nas últimas 24 horas, 417 pessoas recuperaram da doença, elevando o total para 807.065. Atualmente, as autoridades de saúde têm 20.613 contactos em vigilância, mais 762.

Veja aqui o boletim na íntegra.