Internacional

Autoridades finlandesas investigam pequenos-almoços da primeira-ministra

Em causa o facto de a chefe do governo finlandês, de centro-esquerda, estar a ser reembolsada em até 300 euros mensais por pequenos-almoços da família.

A polícia da Finlândia anunciou, esta sexta-feira, a abertura de uma investigação para determinar a legalidade das despesas apresentadas pela primeira-ministra Sanna Marin para pagar os pequenos-almoços dos familiares.

Em causa o facto de a chefe do governo finlandês, de centro-esquerda, estar a ser reembolsada em até 300 euros mensais por pequenos-almoços da família.

Face às criticas, Marin defendeu que os seus antecessores receberam o mesmo “subsídio”. “Não pedi para ter este subsídio, como primeira-ministra, nem estive envolvida na decisão sobre o assunto”, disse, na sua conta da rede social Twitter.

No entanto, especialistas, citados por meios de comunicação do país, dizem que pode estar em causa uma violação da lei.

“A primeira-ministra fez-se reembolsar por algumas refeições, apesar de a redação da lei sobre os salários ministeriais parecer não permitir isso”, disse a polícia em comunicado. No entanto, sublinha que a investigação vai centrar-se nas decisões tomadas por funcionários do gabinete da primeira-ministra e "não está de forma alguma ligada à primeira-ministra e às suas atividades oficiais".