Desporto

Os detalhes da final da Liga dos Campeões

Manchester City e Chelsea lutaram pelo tíutlo de campeão da liga milionária no Estádio do Dragão, e, ao intervalo, os blues lideravam, acabando por conquistar o troféu. Nas horas prévias, os britânicos festejaram como se não houvesse covid-19 no centro da cidade do Porto, e os festejos intensificaram após a vitória.

DR  


No Estádio do Dragão, o Chelsea venceu o título de campeão na liga milionária, ao bater o Manchester City por 1-0. Reveja os momentos altos da partida:

 

Festa do Chelsea no relvado do Estádio do Dragão. O Manchester City viu fugir a primeira final na Liga dos Campeões, após derrota por 1-0 frente aos blues.

Depois da entrega das medalhas à equipa de arbitragem e ao plantel do Manchester City, é a hora de o Chelsea levantar a taça da Liga dos Campeões.

CHELSEA! CHELSEA! CHELSEA! Apita o árbitro espanhol, e os blues conquistam a taça orelhuda, após bater o Manchester City por 1-0 no Dragão.

Ao lado! A um minuto do fim, Mahrez desperdiça a oportunidade de levar o jogo a prologamento.

Chelsea perto da vitória, mas o City está a atacar com tudo o que tem! Vai ser até ao último segundo.

O City não desiste! Perigo na área de Mendy, o Chelsea tira a bola de qualquer maneira, e Phil Foden falha o último toque. 7 minutos de tempo adicional.

88 minutos. Cartão amarelo para Gabriel Jesus.

Ataca o City! Cruzamento de Aguero para as mãos de Mendy. Faltam 5 minutos.

Aproximam-se os 10 minutos finais de partida. O City está agressivo, mas sem eficácia. Vê-se mais perto a segunda Liga dos Campeões do Chelsea. 79 minutos. Entra Kovačić, sai Mount.

76 minutos. Entra Sergio Agüero, sai Sterling.

Assuuuuusta o Chelsea! Pulisic quase fazia o segundo do Chelsea, mas a bola saiu ao lado.

Cesar Azpilicueta está no chão! A equipa médica está em campo

65 minutos. Entra Pulisic, sai Timo Werner.

63 minuros. Entra Fernandinho, sai Bernardo Silva.

Polémica no Dragão. Aos 60 minutos, um remate dos citizens bate no braço de James, mas o árbitro manda seguir o jogo.

Duro golpe aos 55 minutos entre Rüdiger e De Bruyne pausa o jogo e resulta em cartão amarelo para o jogador do Chelsea, e na saída do belga, em lágrimas. Entra Gabriel Jesus.

Ataca o City, mas sem grande eficácia. Pep Guardiola levanta-se do banco e mostra sinais de ansiedade, enquanto os minutos passam no relógio.

E gira o esférico no Dragão! Começa a segunda parte da final da Liga dos Campeões. O Chelsea vence por uma bola. No Estádio do Dragão aestão 14110 espectadores.

Intervalo. O Chelsea vence por 1-0, com um golo de Kai Havertz a poucos minutos do fim da primeira parte.

GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOLO. Um erro defensivo do Manchester City permitiu a Kai Havertz passar por cima de Ederson e atirar para o fundo da baliza dos citizens. 1-0 para o Chelsea, aos 42 minutos de jogo.

Primeira substituição do jogo, para o Chelsea: Sai Thiago Silva, entra Andreas Christensen, aos 38 minutos.

Aos 35 minutos, as duas equipas aproveitam um momento de paragem em campo para hidratar e recuperar forças, após o primeiro amarelo da partida, mostrado a Gündoğan. Posse de bola: Manchester City: 57%, Chelsea: 43%.

Contam-se 28 minutos no relógio da partida, e os citizens parecem estar a afinar o diapasão. Uma perigosa jogada de Foden quase quebrava a igualdade a zeros no marcador.

E continua a atacar o Chelsea. Os blues parecem estar melhor na partida, e Ederson está cheio de trabalho nestes primeiros 18 minutos de jogo.

Ao fim dos primeiros 10 minutos, já se verificaram momentos de perigo em ambos os lados do relvado, com o Chelsea a protagonizar dois momentos de grande perigo que Ederson acabou por salvar.

Confira os onzes iniciais:

 

Manchester City:

 

Ederson

Kyle Walker

Rúben Dias

John Stones

Raheem Sterling

İlkay Gündoğan

Oleksandr Zinchenko

Kevin De Bruyne

Bernardo Silva

Riyad Mahrez

Phil Foden

 

Chelsea:

Edouard Mendy

Antonio Rüdiger

Jorginho

Thiago Silva

N'Golo Kanté

Timo Werner

Mason Mount

Ben Chilwell

Reece James

César Azpilicueta

Kai Havertz

 

Os adeptos britânicos fizeram-se sentir na cidade do Porto desde o início da semana, mas o dia da final da Liga dos Campeões intensificou a presença de seguidores do Manchester City e do Chelsea, e a horas do início da partida, já os fãs do Chelsea se faziam sentir (e ouvir) na Avenida dos Aliados.

O centro do Porto foi transformado numa enorme fanzone, onde só entra quem tiver bilhete – e um teste à covid-19 negativo. Lá dentro, muita música, animação, e cerveja, para aquecer os motores.

O distanciamento social foi pouco, e as máscaras ainda menos, apesar da forte presença policial que se fez sentir nas zonas onde há maior aglomeração de adeptos.

Pouco depois das 19h00, as duas equipas britânicas entraram em campo, primeiro com os guarda-redes, e depois com os restantes elementos. As bancadas foram-se enchendo pouco a pouco de adeptos, e o barulho no Dragão foi aumentando de nível.