Sociedade

Inquérito sobre incidentes entre PSP e GNR na escolta de vacinas acaba arquivado

Inquérito foi arquivado por "não haver matéria disciplinar".


O inquérito ordenado pelo Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, por parte da Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI), aos incidentes ocorridos em Évora, entre PSP e GNR, no acompanhamento da distribuição de vacinas contra a covid-19, foi arquivado.

Em declarações à TSF, a Inspetora-Geral da Administração Interna, Anabela Cabral Ferreira, disse que a IGAI concluiu "não haver matéria disciplinar", embora tenha sido detetada "a necessidade de reforçar e densificar o dever legal de cooperação existente entre forças de segurança".

Assim, foi proposto à tutela liderada por Eduardo Cabrita o arquivamento do inquérito, mas "que fosse emitida uma recomendação". O ministro aceitou e a recomendação foi emitida na semana passada, sendo remetida ao Comandante-Geral da GNR, ao Diretor Nacional da PSP e ao Diretor Nacional do SEF.

A recomendação refere que as forças de segurança têm o "dever" de cooperar umas com as outras, "de modo a potenciar a eficácia da execução conjunta".

Recorde-se que em causa está um desentendimento entre as forças de segurança relativamente à escolta do transporte das vacinas contra a covid-19 que partia do Hospital de Évora para o Baixo Alentejo e Algarve, em dezembro. Segundo a notícia avançada pela TVI na altura, os militares da GNR foram surpreendidos com o bloqueio da PSP após a entrega da primeira remessa de vacinas no hospital de Évora. O conflito terá sido resolvido com uma escolta partilhada.

Na sequência do incidente, o ministro da Administração Interna determinou a abertura de um inquérito urgente por parte da IGAI.