Politica

Fernando Alvim suspende podcast depois de críticas do PSD

Carlos Moedas criticou utilização de dinheiros públicos para fins eleitorais. Alvim recuou.


Fernando Alvim anunciou que, até às eleições autárquicas, vai suspender o podcast sobre a cidade de Lisboa. A iniciativa da Câmara de Lisboa, a menos de seis meses das eleições autárquicas, foi criticada por Carlos Moedas que acusou Fernando Medina de “utilizar dinheiros públicos” por motivos eleitorais. “Gosto muito de Fernando Alvim. Mas usar dinheiros públicos para a candidatura de Fernando Medina à Câmara de Lisboa é um abuso que deve ser denunciado”, escreveu o candidato, nas redes sociais.

Duarte Marques, deputado do PSD e ex-líder da JSD, foi mais longe e classificou a iniciativa da autarquia como “uma vergonha”, por considerar que a câmara está a “usar meios públicos para fins eleitorais. Isto é gozar com os portugueses e em particular com os lisboetas”.

A polémica levou o apresentador a suspender o podcast, que pretendia “revelar, de uma forma descontraída, o que de melhor aconteceu nos últimos dias na cidade”, até às eleições autárquicas. “Percebendo agora que há pessoas que veem uma conotação política neste gesto, neste ato e não querendo de todo contribuir para que alguma dúvida exista sobre isto, suspendo a minha participação neste programa até às eleições [autárquicas ] de Outubro, onde pretendo se assim for possível, retomá-lo, da forma livre como o havíamos idealizado e independentemente do presidente X ou Y”, escreveu, nas redes sociais, Fernando Alvim

Campanha eleitoral O humorista garante que “esta intenção de criar um podcast tinha já dois anos”, mas por falta de recursos só agora foi possível avançar. “Em nenhum momento, quando aceitei o convite e no contrato que fiz, se falou da participação do seu presidente Fernando Medina, nem de qualquer campanha eleitoral, nem de rigorosamente nada que o pudesse sugerir”, esclarece o autor do podcast sobre Lisboa.

Os gastos com esta iniciativa rondavam os 20 mil euros, até ao final do ano, o que corresponde a cerca de 2200 euros mensais.