Desporto

Fernando Gomes: "O público tão apreciado por jogadores, treinadores e dirigentes, assumindo-se como a essência do futebol, está de volta"

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol cortejou a decisão tomada pelo Governo de aprovar o regresso dos espectadores aos recintos desportivos a partir de 14 de junho, com a limitação de um terço da capacidade das bancadas. 


O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, cortejou “calorosamente” a nova medida apresentada pelo Governo, esta quarta-feira, o regresso dos adeptos aos recintos desportivos.

"Devo saudar calorosamente esta medida do Governo que o desporto em geral e o futebol em particular há muito esperavam. É um momento merecido por todos os adeptos, por todos os clubes, por todos os atletas e agentes de todas as modalidades desportivas", afirmou Fernando Gomes, na nota publicada no site oficial da FPF.

Fernando Gomes reconheceu o “período bastante complicado por causa da pandemia”, elogiando os passos “muito significativos” dados pelo executivo “para que o público pudesse voltar aos estádios, para que o futebol voltasse a ser o verdadeiro espetáculo dos adeptos e das massas".

"O público tão apreciado por jogadores, treinadores e dirigentes, assumindo-se como a essência do futebol, está de volta. Não teremos os estádios completamente cheios, mas já podemos sentir um ambiente de que temos saudades e que revivemos no passado sábado na final da Liga dos Campeões", observou o presidente da FPF.

O responsável recordou ainda o trabalho desenvolvido “de forma muito estreita ao longo de vários meses com as autoridades de saúde, bem como com o Ministério que tutela o Desporto e a secretaria de Estado no sentido de trazer de voltar o público".

"Soubemos agarrar a oportunidade da Liga dos Campeões e, em conjunto com as autoridades de saúde, foi elaborado um plano que, do ponto de vista da organização desportiva, creio ter sido determinante, diria quase decisivo, para esta tomada de decisão que o Governo hoje anunciou", salientou.

O Governo anunciou hoje as novas medidas que serão aplicadas a partir de dia 14 de junho, entre as quais, o regresso dos espetadores aos recintos desportivos de todas as modalidades, que poderão preencher até um terço da sua lotação. De realçar que poderá ser exigido um teste negativo à covid-19.

"No que diz respeito à atividade desportiva, deixa de haver restrições nos escalões de formação e modalidades amadoras, devendo ter lugares marcados e regras de distanciamento definidas pela Direção-Geral da Saúde (DGS) sempre que se realizem fora de recintos desportivos, e 33% quando se verifiquem em recintos desportivos", declarou o primeiro-ministro, António Costa, em conferência de imprensa.

Na fase seguinte de desconfinamento, marcada para dia 28 de junho, a DGS irá determinar a regulamentação sobre o acesso do público às competições de escalões profissionais ou equiparados, também para um máximo de um terço da lotação.