Politica

Adão Silva entrega recurso no TC para anular sanção da Jurisdição do PSD

Para o líder parlamentar do PSD, o processo que levou à sanção de advertência, decidida pelo Conselho de Jurisdição Nacional do partido, "tem contornos de perseguição política".


O líder parlamentar social-democrata entregou, esta quarta-feira, no Tribunal Constitucional (TC) um recurso para anular a sanção de advertência aplicada pelo Conselho de Jurisdição Nacional (CJN) do partido, alegando que o processo foi uma "sucessão de erros e incompetências".

"Aquilo que tenho aqui ao meu lado direito é o dossier do processo de recurso que entreguei hoje no TC e que visa, sobretudo e fundamentalmente, pedir do Tribunal Constitucional que declare nula e de nenhum efeito a sanção de advertência que o CJN decidiu aplicar-me", disse o líder parlamentar Adão Silva, na Assembleia da República.

Segundo as declarações do social-democrata, o recurso, com cerca de 100 páginas, pretende mostrar que a decisão foi baseada "numa sucessão de erros e incompetências" do Conselho de Jurisdição Nacional do partido.

Para o social-democrata, o processo que levou à sanção de advertência "tem contornos de perseguição política".

"O CJN visou, claramente, prejudicar-me nas minhas funções como presidente do grupo parlamentar e prejudicar, maculando, sujando a minha imagem, enquanto responsável público. Obviamente, isto não posso aceitar", sublinhou.