Internacional

Governo de coligação sem Netanyahu

Em Israel, o partido liderado por Mansour Abbas formalizou o seu apoio ao projeto de coligação anti-Netanyahu.


O líder da oposição israelita, Yair Lapid, encarregue de formar Governo, divulgou esta quarta-feira que conseguiu fechar um acordo com as forças da oposição para formação de um Executivo que destituirá do poder o atual primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu. Este deverá ser afastado do poder e irá para a oposição.

É de realçar que oito partidos, da extrema-direita à extrema-esquerda, incluindo um partido árabe islamista, juntaram-se em coligação para formar governo. Deste modo, para que o novo Executivo tome posse, falta ainda o voto de confiança do parlamento.

Esta nova coligação governamental será liderada, durante os primeiros dois anos, pelo ultranacionalista religioso Naftali Benet, que será substituído pelo centrista Yair Lapid nos dois seguintes, segundo informação avançada pela agência EFE.

O anúncio surge depois de o partido árabe israelita Raam, liderado pelo islâmico Mansour Abbas, ter formalizado o seu apoio ao projeto de coligação anti-Netanyahu.

De acordo com o gabinete do líder da oposição Yaïr Lapid, citado pela agência France-Presse, Abbas «assinou o acordo de coligação para formar um governo de unidade».

A adesão do Raam ou da outra formação árabe israelita, a Lista Unida, resolveria o problema do campo anti-Netanyahu, que precisava de mais quatro deputados para atingir os 61 (a maioria no parlamento de 120 lugares) necessários para formar um governo.

Netanyahu, que está a ser julgado por corrupção em três casos distintos, é o primeiro chefe do governo israelita acusado durante o mandato.